VINHOS QUINTA DO MONTE D'OIRO distinguidos por Wine Advocate , o mais influente e exigente crítico do mundo


Mark Squires, o provador responsável pelos vinhos portugueses nesta publicação, atribuiu elevadas pontuações a um conjunto alargado de vinhos da Quinta do Monte d’Oiro, reconhecendo desta forma todo o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no projeto, onde são evidentes o rigoroso cumprimento dos protocolos de vinificação, o controlo das maturações, o sacrifício da quantidade face à qualidade e a paixão do seu produtor.

Para além do grande triunfo do Ex Aequo 2011, que beneficiou dos rasgados elogios de Mark Squires, o Quinta do Monte d’Oiro Reserva 2011 conquistou 94 pontos, ganhando um ponto relativamente às duas colheitas anteriores, que já tinham alcançado a excecional pontuação de 93 pontos.




Pontuação atribuída pela Wine Advocate de Robert Parker aos vinhos Quinta do Monte d’Oiro:
·         Quinta do Monte d’Oiro Ex-Aequo 2011 – 95 pontos
·         Quinta do Monte d’Oiro Lybra Viognier & Arinto 2014 – 89 pontos
·         Quinta do Monte d’Oiro Madrigal 2014 – 92 pontos
·         Quinta do Monte d’Oiro Syrah 24 2012 – 93 pontos
·         Quinta do Monte d’Oiro Lybra 2009 – 90 pontos
·         Quinta do Monte d’Oiro Lybra 2012 – 90 pontos
·         Quinta do Monte d’Oiro Reserva 2011 – 94 pontos
·         Quinta do Monte d’Oiro Têmpera – 90 pontos
·         Quinta do Monte d’Oiro Aurius – 91 pontos







A QUINTA DO MONTE D´OIRO
Localizada na região de Lisboa, a Quinta do Monte d’Oiro é uma referência desde o séc. XVII na produção de vinhos notáveis. Foi adquirida em 1986 pelo conaisseur gastronómico José Bento dos Santos, que replantou as melhores parcelas – após vários anos de estudos sobre as condições edafo-climáticas – com as castas que melhor se adaptaram aos seus desígnios de elaborar vinhos de alto gabarito, ao estilo europeu (“Velho Mundo”), que concomitantemente fossem vinhos de requintado sentido gastronómico, com um perfil eminentemente talhado para acompanhar em perfeita harmonia pratos de uma genuína cozinha regional, cozinha clássica ou alta cozinha. Após os primeiros anos de consolidação de uma produção de vinhos de consistente alta qualidade, a Quinta do Monte d’Oiro entrou numa nova fase da sua história a partir da colheita de 2006, lançando para o mercado uma nova imagem e vinhos provenientes de uma conversão para a agricultura biológica.

A ADEGA

Dos 42 ha da propriedade, apenas 15,5 ha foram replantados com as castas Syrah, Viognier e Petit Verdot, importadas directamente das suas regiões originais em França, e com as castas portuguesas Touriga Nacional e Tinta Roriz.

Existe a preocupação de produzir uva com rendimentos baixos rendimentos de produção incrementando a qualidade enológica que se pretende dos vinhos. A partir da colheita de 2006 passaram a existir duas famílias de vinhos: Família Quinta do Monte d’Oiro e a Família Originals de José Bento dos Santos, vinhos da autoria do produtor.



Comentários

Mensagens populares deste blogue

O Portugal Fashion arrancou, este fim-de-semana, em Lisboa

A mensagem das andorinhas portuguesas de Rafael Bordalo Pinheiro

CASTELO DE SÃO JORGE - LISBOA